Esportes

Desemprego atinge 60% dos jogadores de futebol no Brasil

Fama, ostentação, carros de luxo, dinheiro, entre outras mordomias. Essas são palavras que podem definir a imagem de um jogador de futebol perante o senso comum, que imagina sempre nomes como Neymar e Gabriel Jesus, mas a realidade é diferente. Em pesquisa divulgada pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), mostrou-se que 60% dos jogadores de futebol perdem emprego ao longo da temporada. Dos 28.203 atletas registrados, pouco mais de 82% ganham até mil reais, enquanto apenas 0,8% possuem salários acima de R$50 mil.

Leonardo Oliveira Silva, de 21 anos, conhecido como Léo Gaúcho, natural de Campinas e que viveu parte da infância em Gramado-RS, faz parte da estatística. Ele é um exemplo de jogador que sofre com o desemprego e até cogitou desistir da carreira. “As contas começam a chegar e você não sabe o que fazer. Inevitável não pensar em largar tudo”, disse.

Entre os times de Campinas (Guarani, Ponte Preta e Red Bull Brasil), o número de desempregados é menor e menos alarmante. Tendo como base os registros na FPF (Federação Paulista de Futebol) e no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF, dos 84 jogadores inscritos no último Campeonato Paulista, apenas 3,5% estão desempregados, porém outros 27% possuem contratos com seus clubes até fim do ano e têm futuro indefinido.

Por Luiz Felipe Longo

O jornalista esportivo Felipe Lemos aponta que a principal causa do número de desempregados no futebol está fora das quatro linhas e na situação econômica do Brasil. “A crise e a inflação dos últimos anos afetaram os investimentos dos clubes e também os atletas, que muitas vezes não conseguem encontrar uma nova equipe e fazem as estatísticas ficarem ainda maiores”, disse.

Ex-jogador e presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais de São Paulo, Rinaldo Martorelli afirma que mudanças para diminuir o desemprego no futebol devem ser debatidas de forma ampla, não se atendo apenas ao calendário, como costumam defender. “Não basta querer se adequar ao calendário europeu ou acabar com os estaduais. Isso não pode ser um debate simplista. Não adianta falar em calendário para clube que não paga sequer gasolina de ônibus”, disse.

Sem receber uma nova oportunidade no futebol desde junho de 2017, quando acabou o contrato com o Potiguar de Mossoró pela eliminação da Série D do Campeonato Brasileiro, Léo Gaúcho segue em busca de seu principal objetivo no esporte. “Quero chegar aos meus pais e dizer que não precisam mais trabalhar. Vai ser meu maior presente”, afirmou. (Orientação Rosemary Bars Mendez)

 


Veja mais matéria sobre Esportes

Equipe treina para as Paraolimpíadas de Tóquio


O time GADECAMP de basquete está se preparando para as paraolimpíadas de Tóquio 2018


Times de Campinas apostam em reestruturação


Restruturação é vista como caminho para retomar os dias de glória do futebol da cidade


Projeto junta mães e bebês na prática de esportes


Projeto campineiro melhora a forma física de mães que cuidam de recém-nascidos


Falta de patrocínio no kart leva jovens a desistir do esporte


Redação Digitais No automobilismo o patrocínio é vital para o piloto, sem ele é impossível


Preconceito ainda está presente no meio esportivo


Redação Digitais O preconceito continua a ditar a dinâmica de muitos esportes. Infelizmente são comuns


Jovem roda o mundo construindo pistas PumpTracks


Redação Digitais Eduardo Arruda acredita que são as bicicletas que realmente movem o mundo! Uma



Pesquise no digitais

Siga – nos

Leia nossas últimas notícias em qualquer uma dessas redes sociais!

Campinas e Região


Trânsito em Campinas

Facebook

Expediente

Digitais é um produto laboratorial da Faculdade de Jornalismo da PUC-Campinas, com publicações desenvolvidas pelos alunos nas disciplinas práticas e nos projetos experimentais para a conclusão do curso. O layout foi desenvolvido em parceria com o Departamento de Desenvolvimento Educacional (DDE) da instituição. Alunos monitores/editores de Agosto a Dezembro de 2017: Breno Behan, Breno Martins, Caroline Herculano, Enrico Pereira, Giovanna Leal, Láis Grego, Luiza Bouchet, Rafael Martins. Professores responsáveis: Edson Rossi e Rosemary Bars. Direção da Faculdade de Jornalismo: Lindolfo Alexandre de Souza.

Assinar por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar e receber notificações de novas publicações por e-mail.