Saúde

Uso contínuo de narguilé pode causar câncer

Por Renata Toddai Souto

Pneumologista alerta que o narguilé diminui as defesas do pulmão- Foto – Heloise Meirelles

Estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma sessão de 20 a 80 minutos ao redor do narguilé, inalando a fumaça aromatizada e respirando o ar do ambiente, equivale ao consumo de 100 cigarros. De origem árabe, o equipamento, também conhecido como cachimbo d’água, shisha ou Hookah, é utilizado para fumar, no qual uma essência (composta por tabaco e aromatizantes) é aquecida por carvão e resfriada no líquido antes de ser aspirada, por meio de uma mangueira.  

Com base nessa estimativa, a pneumologista Maria de Fátima Marciano diz que, pela equivalência que tem com o cigarro, o narguilé pode viciar e alerta sobre a procedência das essências utilizadas no equipamento. “Os riscos de produtos de baixa qualidade podem comprometer a segurança do usuário, principalmente se houver fungo naquele material de origem duvidosa.”

Especialista alerta que produtos de baixa qualidade podem comprometer a segurança do usuário – Foto – Renata Toddai Souto

Para Rafael Bacellar, de 22 anos, estudante de Publicidade e Propaganda, e usuário há cerca de seis anos, o narguilé é, acima de tudo, união. “Gosto de usar porque une a galera, está sempre todo mundo junto fumando, tomando uma cerveja”, diz.

O estudante acredita que faz menos mal do que o cigarro e, junto com mais dois amigos, criou um canal no Youtube, o Hookahnal, para dar dicas sobre o fumo. “Quando lança sabor novo, a gente compra, experimenta e fala o que acha, comparando com outros. Além de ensinar a fazer mix (mais de um fumo diferente), a gente ensina a estilizar mangueira, fazer peças caseiras, porque a maioria é cara.”

No mercado, um equipamento custa a partir de R$ 150,00, sem contar as essências e demais acessórios. Uma opção é frequentar uma narguilaria, onde é possível pagar um valor para usar os equipamentos. Nesse caso, é preciso desembolsar, em média, de R$ 20 a R$ 40, dependendo da essência. Esse valor independe da quantidade de pessoas que vão dividir o equipamento e dá direito ao uso até o final da essência. Sozinho, esse tempo chega a cerca de 40 minutos.

Assim como Bacellar, o estudante Matheus Curcio, de 21 anos, não acredita que o narguilé seja pior que o cigarro. Ele também acredita que o método seja ótimo para socializar. “Eu gosto de fumar quando estou com os meus amigos em rolês ou até mesmo em casa para juntar uma galera”.

Além de achar inconveniente por ser um equipamento de uso, na maioria das vezes, comunitário, Maria de Fátima alerta que o narguilé diminui as defesas das células responsáveis, dentro do pulmão, contra bactérias e mantém um risco para o aumento de câncer de pulmão, de lábios e de laringe.

 


Veja mais matéria sobre Saúde

Um leão por dia


Por Beatriz Bermudes e Melina Marques Era 1994 quando o casal Gilberto e Verci Bútalo recebeu a


Caism mapeia aleitamento materno em Campinas


Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher quer analisar as condições de amamentação


Dia Mundial da Conscientização da Doença de Parkinson também é alerta para jovens


Por: Carolina Sampaio O dia de hoje, 11 de Abril, é conhecido mundialmente pelo dia



Pesquise no digitais

Siga – nos

Leia nossas últimas notícias em qualquer uma dessas redes sociais!

Campinas e Região


Trânsito em Campinas

Facebook

Expediente

Digitais é um produto laboratorial da Faculdade de Jornalismo da PUC-Campinas, com publicações desenvolvidas pelos alunos nas disciplinas práticas e nos projetos experimentais para a conclusão do curso. O layout foi desenvolvido em parceria com o Departamento de Desenvolvimento Educacional (DDE) da instituição. Alunos monitores/editores de Agosto a Dezembro de 2017: Breno Behan, Breno Martins, Caroline Herculano, Enrico Pereira, Giovanna Leal, Láis Grego, Luiza Bouchet, Rafael Martins. Professores responsáveis: Edson Rossi e Rosemary Bars. Direção da Faculdade de Jornalismo: Lindolfo Alexandre de Souza.

Assinar por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar e receber notificações de novas publicações por e-mail.