Cidades/Geral

Samu socorre animais de rua atropelados e maltratados

Operando desde março desse ano, o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) Animal realiza cerca de 50 atendimentos por mês na cidade de Campinas, destinada exclusivamente para animais em situação de rua em casos de atropelamentos e maus tratos. O projeto é uma iniciativa do Departamento de Proteção do Bem-Estar Animal (DPBEA), oferecido pela empresa Ricardo de Almeida Souza, que ganhou a licitação com orçamento de R$ 360 mil por ano.

Segundo a assessora de comunicação da Prefeitura Municipal de Campinas, Patricia Coutinho, os animais resgatados são levados até o Departamento onde recebem o atendimento. ”Existem ambulâncias equipadas para os transportes dos animais feridos”, disse. O departamento dispõe de um centro cirúrgico e aparelhos para exames, como raio-x e ultrassom. Depois de recuperados, eles são microchipados, vacinados, castrados e colocados para adoção.

 

Cachorro Dudu é adotado por Cláudia. Foto: Camila Godoy

Entre os cachorros que foram socorridos pelo SAMU está Dudu que foi atropelado e teve as duas patas quebradas. Depois da operação foi adotado pela dona de casa Claudia Giungi. O vira-lata Sarmento vivia nas ruas de Campinas e foi adotado pelo casal Leandro Aparecida Rodrigues e Fernanda de Oliveira. Mas o cão fugiu de casa e foi recuperado e abrigado no canil do DPBEA. Em uma visita ao canil, um casal reconheceu Sarmento e avisou Leandro e Fernanda que foram busca-lo.

 

 

A rotina do socorrista e veterinário Gustavo Henrique Fernandes e do motorista da ambulância Josue Gomes representa estar de prontidão para atender um animal ferido. O Samu conta também com o adestrador especializado em comportamento canino, Simon Castro, responsável por passear com cães todos os dias. Além dos vira-latas, o canil conta com pitbulls, a maioria resgatados das ruas vítimas de acidentes e outros abandonados em frente ao portão do Departamento.

Atualmente, há uma média de 300 animais para adoção no canil do DPBEA, sendo 180 cães e 120 gatos. Quem se interessar pela adoção deve ter acima de 18 anos. ”Queremos garantir que o animal se identifique com o dono, entenda que vai para um novo lar e que lá existem novas regras. Isso evita futuros abandonos por arrependimento da adoção devido ao temperamento do animal”, afirma Laura Sofia Frigeri, coordenadora do Samu Animal.

 

Alguns dos animais que estão à espera de um lar. Foto: Camila Godoy

Para impulsionar a adoção dos animais, o canil realiza aos sábados feiras com gatos e cães de pequeno e médio porte. O banho e a tosa dos cães são realizados por petshops que, em parceria com o Departamento, doam o serviço para os animais.

O Samu Animal funciona no canil da Prefeitura de Campinas, mas antigamente no local funcionava o Centro de Controle Zoonoses, com a finalidade de recolher os animais por conta do surto de raiva da época. Hoje, o trabalho do DPBEA (Departamento de Proteção do Bem-Estar Animal) é resgatar o animal para viver saudável na sociedade.

SERVIÇOS:  As informações sobre acidentes com animais ou denúncias de maus tratos devem ser registradas pelo número 156 (Samu Animal) nos horários comerciais. Duante os finais de semana e feriado, o contato é o 199 (Defesa Civil). (Orientação Rosemary Bars).


Veja mais matéria sobre Cidades/Geral

Detergente é o vilão no Tietê


Lixo doméstico é responsável por 85% da degradação do rio


11 cidades da RMC coletam e tratam mais de 80% do esgoto


20 municípios da Região Metropolitana de Campinas tem altos índices de coleta e tratamento de esgoto


Biblioteca de Sousas está fechada há um ano


A Prefeitura não renovou o contrato de locação do local onde as atividades funcionavam


Jaguariúna é a única da RMC que tem 13° para vereadores


Benefício foi aprovado pela Câmara e sancionado pelo Executivo em outubro


Inclusão escolar é dificuldade para as escolas campineiras


Estudantes com necessidades especiais encontram dificuldades nas escolas campineiras.


Laços de Honra: o outro lado do Exército


Aluna do 3° ano de jornalismo faz registros fotográficos do Exército Brasileiro



Pesquise no digitais

Siga – nos

Leia nossas últimas notícias em qualquer uma dessas redes sociais!

Campinas e Região


Trânsito em Campinas

Mais Acessadas

Facebook

Expediente

Digitais é um produto laboratorial da Faculdade de Jornalismo da PUC-Campinas, com publicações desenvolvidas pelos alunos nas disciplinas práticas e nos projetos experimentais para a conclusão do curso. O layout foi desenvolvido em parceria com o Departamento de Desenvolvimento Educacional (DDE) da instituição. Alunos monitores/editores de Agosto a Dezembro de 2017: Breno Behan, Breno Martins, Caroline Herculano, Enrico Pereira, Giovanna Leal, Láis Grego, Luiza Bouchet, Rafael Martins. Professores responsáveis: Edson Rossi e Rosemary Bars. Direção da Faculdade de Jornalismo: Lindolfo Alexandre de Souza.

Assinar por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar e receber notificações de novas publicações por e-mail.