Especial

Aplicativo faz identificaçao facial do animal

Quem já precisou procurar um animal perdido sabe que não há atalhos. Nessa situação é preciso colar cartazes por aí, distribuir folhetos, perguntar aos vizinhos e amigos. Esse sentimento de angústia poderá acabar: um aplicativo financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o CrowdPet, promete facilitar a vida dos donos de pets, ONG’s e Centro de Controle de Zoonoses. A ferramenta é a primeira no mundo em reconhecimento facial de animais por meio de fotos.

O pesquisador e CEO da empresa SciPet, Fábio Piva, disse que a ideia do aplicativo nasceu depois de sentir o desespero porque seu animal de estimação fugiu. “Isso me fez pensar que, se as pessoas tivessem uma forma imediata de disponibilizar uma foto para um mapa público, isso ajudaria na busca dos animais”, conceito original do APP ainda em fase de testes e sem data para entrar a vigor.

Os sistemas do CrowdPet  estão em desenvolvimento e precisam ser calibrados para que possam atingir os objetivos desejados. Isso depende de uma série de fatores técnicos como: qualidade, volume de fotos disponíveis para treinamento da inteligência, para reconhecer as características do animal, e engajamento dos usuários para o uso do aplicativo.

Por: João Paulo Sales

O projeto CrowdPet foi avaliado por assessores de financiamento da Fapesp, que analisam a estrutura da empresa solicitante, a competência para executar a proposta, o potencial de inovação de pesquisa científica ou tecnológica e como essa inovação levará ao desenvolvimento de um produto final. Verificam ainda se o serviço será economicamente sustentável e os ganhos comerciais para a empresa. O assessor Luiz Fernando Cunha explicou que o financiamento aprovado se o projeto conseguir preencher todos os requisitos. Depois, há o desenvolvimento de um protótipo para só então ser colocado em prática, por isso a necessidade de testes monitorados para o registro dos resultados.

O condomínio Estância Marambaia, em Vinhedo, abraçou o projeto e se voluntariou para sediar o piloto interno. As condições do condomínio foram aceitas por diversas características como extensão da área que tem acesso controlado e fluxos de animais pelas áreas comuns, criando as condições ideais para testes iniciais. A administradora de empresas e moradora do condomínio Raquel Boscardin faz parte do grupo que participa dessa fase. Ela disse acreditar na funcionalidade, não só para ajudar a encontrar animais, como futuramente para denunciar maus tratos. “O aplicativo é simples e funcional. Já cadastrei uma cachorra e dois gatos e estou ajudando a divulgar outros animais que estão desaparecidos utilizando a minha página no CrowdPet”.

Raquel Boscardin usuária do aplicativo. Foto: João Paulo Sales

Campanhas de causa animal – O CrowPet já é utilizado em campanhas de causa animal em Vinhedo. Os voluntários da ONG Sopravi, que atua na cidade há 19 anos, utilizam o aplicativo em campanhas de vacinação e resgates. A presidente da ONG, Alessandra Fontanesi afirma que a ferramenta é importante, pois poderá inibir o abandono dos animais e será mais eficiente na busca dos que estão perdidos. “Utilizamos para os cadastros dos animais da cidade e para levantar a quantidade de pets existentes. Poderá ajudar evitando uma causa muito triste que é o abandono”, afirma Alessandra Fontanesi.

O aplicativo também já é manuseado pelo Centro de Controle de Zoonoses da cidade. O médico veterinário do local Paulo César Conte afirma que a ferramenta está incorporada no trabalho de saúde animal para a população da cidade. Confira a explicação de Conte:

 

(Orientação Rosemary Bars)

 

 


Veja mais matéria sobre Especial

Horta é cultivada como recurso terapêutico


Plantação é uma alternativa para integrar o tratamento dos pacientes e promover a socialização.


90% da violência contra a mulher tem autoria conhecida


Geralmente os agressores são os próprios parentes, amigos ou conhecidos das vítimas.


Corrida de rua tira jovens e adultos do sedentarismo


Esporte ao ar livre, além de ser um exercício barato, promove saúde e emagrecimento


Planejamento é trunfo do Guarani para retornar a elite


Ponte Preta, Guarani e Red Bull adotam medidas para figurar no cenário nacional do futebol. Restruturação é visto como caminho para retomar os dias de glória do futebol da cidade.



Pesquise no digitais

Siga – nos

Leia nossas últimas notícias em qualquer uma dessas redes sociais!

Campinas e Região


Trânsito em Campinas

Facebook

Expediente

Digitais é um produto laboratorial da Faculdade de Jornalismo da PUC-Campinas, com publicações desenvolvidas pelos alunos nas disciplinas práticas e nos projetos experimentais para a conclusão do curso. O layout foi desenvolvido em parceria com o Departamento de Desenvolvimento Educacional (DDE) da instituição. Alunos monitores/editores de Agosto a Dezembro de 2017: Breno Behan, Breno Martins, Caroline Herculano, Enrico Pereira, Giovanna Leal, Láis Grego, Luiza Bouchet, Rafael Martins. Professores responsáveis: Edson Rossi e Rosemary Bars. Direção da Faculdade de Jornalismo: Lindolfo Alexandre de Souza.

Assinar por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar e receber notificações de novas publicações por e-mail.