Tecnologia

Animais abandonados recebem microchips

Os animais abandonados em Campinas e recolhidos pelo Departamento de proteção e Bem-estar Animal da Prefeitura (DPBEA) recebem um chip para acompanhamento em caso de adoção. O trabalho começou em março e até agora seis mil animais receberam esse chip, desenvolvido pela empresa AnimalTag que está no mercado de soluções para o agronegócio. O autor da ideia de microchipar os animais recolhidos da rua foi o diretor do DPBEA Paulo Anselmo Felipe. A tecnologia auxilia no monitoramento e controle dos animais doados.

Aplicação do microchip em animal abandonado. Foto: João Pedro Cavalcanti

O processo de doação envolve uma entrevista com o candidato com objetivo de identificar o seu perfil e as condições onde o animal irá viver. Para isso, é necessário um registro com o endereço comprovado e dados pessoais, cadastro controlado pela Prefeitura.

Campinas tem hoje cerca de 200 mil cães e 20 mil gatos, segundo dados da Organização Mundial da Saúde, divulgados em 2015. A pesquisa revela que 10% dessa população estaria abandonado. O DPBEA doa por mês cerca de 50 animais já castrados e vacinados. O método utilizado pela AnimalTag para microchipar os animais, é o subcutâneo.

Outro objetivo conquistado pelo DPBEA foi o projeto de lei que cria o Estatuto dos Animais, enviado para avaliação da Câmara Municipal, e que irá disciplinar vários aspectos da convivência dos homens com os animais em Campinas, a fim de reduzir os maus tratos.

O texto, com mais de 100 artigos, começou a ser elaborado há três anos e envolveu a participação da Comissão de Proteção Animal da Câmara Municipal, Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal (DPBEA) da Secretaria Municipal do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SVDS), Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais de Campinas (CMPDA), ONGs de Proteção Animal e protetores independentes.

O estatuto disciplina, por exemplo, ações como a criação e a comercialização de animais, e também estabelece que o responsável seja instruído no sentido de vacinar, microchipar e manter o registro do animal em dia perante o município. (Orientação Rosemary Bars)


Veja mais matéria sobre Tecnologia

TI ganha destaque entre empresas da Unicamp


Empresas -filhas da Unicamp crescem 14% em relação ao ano anterior


Crescimento no mercado de aplicativos em Campinas


Na cidade, o aumento da demando por aplicativos foi de 29,24%


Campinas tem novos pontos de Wi Fi gratuito


Acesso à internet facilita a mobilidade dos moradores da cidade


Jovens aderem aos aplicativos de carona


Aplicativos são uma alternativa para gastar menos e economizar


Aplicativos ajudam idosos e deficientes a usarem celular


CPqD Facilita promove a inclusão de idosos e deficientes no mundo virtual


Sistema digital reúne saúde, tecnologia e praticidade


Estudantes de Americana -SP desenvolvem carteira de vacinação digital



Pesquise no digitais

Siga – nos

Leia nossas últimas notícias em qualquer uma dessas redes sociais!

Campinas e Região


Trânsito em Campinas

Mais Acessadas

Facebook

Expediente

Digitais é um produto laboratorial da Faculdade de Jornalismo da PUC-Campinas, com publicações desenvolvidas pelos alunos nas disciplinas práticas e nos projetos experimentais para a conclusão do curso. O layout foi desenvolvido em parceria com o Departamento de Desenvolvimento Educacional (DDE) da instituição. Alunos monitores/editores de Agosto a Dezembro de 2017: Breno Behan, Breno Martins, Caroline Herculano, Enrico Pereira, Giovanna Leal, Láis Grego, Luiza Bouchet, Rafael Martins. Professores responsáveis: Edson Rossi e Rosemary Bars. Direção da Faculdade de Jornalismo: Lindolfo Alexandre de Souza.

Assinar por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar e receber notificações de novas publicações por e-mail.